Arquivo de Negociar Dívidas

Excesso de empréstimos é prejudicial à saúde financeira das empresas

São muitos os riscos nas contratações demasiada de operações de crédito ofertadas em excesso por entidades financeiras. “Desconfie ao receber insistentemente, propostas de empréstimos a juros muito baixos. Certamente, esta será a primeira de uma série de operações de crédito que lhe serão oferecidas ao longo de sua vida útil junto a instituições financeiras.”

De forma geral, o gerente do Banco responsável por essas instigantes ofertas de crédito, são sempre muito simpáticos, sabem cortejar e seduzir o cliente, de forma a ganhar sua confiança aos poucos. Mas é importante lembrar que a tomada de crédito não deve ser uma decisão pautada sob a emoção, pois envolve uma série de riscos, caso não seja planejada e realizada no momento certo. Um empresário, que há 12 anos possui um restaurante e se encontrava completamente endividado vivenciou uma situação parecida com esta! Ele relatou que nos últimos três anos estava passando por dificuldades financeiras, devido à facilidade na contratação de operações de crédito que obteve no mercado financeiro e por não ter conseguido quitar os contratos vigentes, foi contraindo outros, de forma a quitar os débitos anteriores.

Com dívidas no patamar de um milhão e seiscentos mil reais para três bancos, o empresário, por exemplo, começou a pagar uma operação em 36 meses e quando atingiu entre a 15º e 20ª parcela apareceram novos problemas e consequentemente, as facilidades para gerar outras operações de crédito, sempre uma para cobrir a outra. Quando percebeu em pouco tempo já estava com seis novos empréstimos, ou seja, possuía de oito a dez contratos ao total em cada um dos três Bancos.

É neste ponto que a maioria dos devedores se torna refém das instituições financeiras, sendo pressionados a recorrer a seguidas operações de crédito, gerando novos contratos para quitar débitos antigos. Começa neste exato momento um ciclo de dívidas, pois um novo contrato foi gerado para pagamento de prestações de outras operações financeiras sem qualquer critério. Recaem sobre estes contratos os juros sobre juros, sem a concessão de desconto nas prestações quitadas antecipadamente. Este é um exemplo de como as dívidas crescem sem que o cliente perceba e que certamente vem acontecendo constantemente em todo Brasil. Contas garantidas, limite para recebíveis, capital de giro e vendas casadas, tais como: seguro, capitalizações, previdências, entre outras opções de crédito, são produtos financeiros oferecidos para atrair quem precisa de capital, que promovem a aceleração do ritmo de endividamento.

Portanto, analise todos os riscos que envolvem uma operação de crédito e jamais comece uma nova dívida para quitar a anterior. Explore ao máximo a figura de quem lhe vendeu os produtos financeiros, quando necessitar reorganizar sua vida financeira, negocie prazos, parcelamentos, mas, sem acumular uma dívida em cima da outra. Na verdade o gerente do Banco esta ali e muito bem treinado para vender os produtos do Banco e além dos empréstimos eles tem metas para cobrir vendendo seguros, consórcios, previdências, planos de capitalização e em cada operação que você faz eles empurram estes produtos na chamada venda casada que inclusive é proibido pelo CDC lei 8078/90.

Portanto você tem que resistir as ofertas evitando o máximo gerar dívidas para cobrir outras dívidas com o pretexto de sobrar uma parte que venha atender suas necessidades naquele momento. Quando estiver nesta situação você precisa parar e reavaliar todos seus procedimentos financeiros já que recorrer constantemente aos Bancos com diversas operações de crédito vai levar ao colapso com conseqüências extremamente negativas a saúde financeira sua e de sua empresa!

Dois centavos foi o suficiente para banco colocar consumidor no Serasa

Gente observe o relato deste consumidor conforme texto abaixo, um verdadeiro absurdo!

“Em agosto do ano passado desativei minha Conta Corrente/Salário, pois nem seria mais útil e continuei apenas com o cartão. Tentei utilizar o cartão de credito e…NÃO AUTORIZADO! Fui ao banco 2 vezes para saber o por que dessa situação e descobri que meu nome está no Serasa, exatamente até maio/2014 estava com um saldo negativo de R$0,02, exatos 2 CENTAVOS!!”

A que ponto chegamos, um consumidor passar pelo constrangimento absurdo em ter seu nome sujo na praça, ou seja, no Serasa, por causa de DOIS CENTAVOS, um escândalo!! Este é um exemplo da serie de desmandos praticados pelo sistema financeiro contra a população, eles pensam que estão acima do bem e do mal, entretanto, este consumidor pode muito bem entrar com uma ação indenizatória na justiça por perdas e danos, além do constrangimento pelo qual ele foi submetido. O grande problema é que as pessoas que passam por esta situação, preferem não perder tempo ou não pagar um advogado para isso, a maioria deixa pra lá e assim a impunidade continua e eles juntos, Bancos e Serasa, continuam tripudiando de tudo e de todos.

Uma ação desta pode ser impetrada contra o Banco e contra o Serasa, é causa ganha na certa e o consumidor precisa se habituar a reclamar e não abrir mão dos seus direitos por mais irrisório que seja, vale a pena, além da indenização tem o lado moral mediante tamanho desmando!

Como negociar dívidas e limpar o nome no SPC e Serasa

como negociar dívidas com o SOS DívidasO drama do nome sujo acomete cada vez mais brasileiros pelo país afora. E a situação fica ainda pior quando o consumidor brasileiro descobre que os bancos estão contra eles, e não a favor. Seus próprios gerentes bancários, motivados por metas e competitividade, não mais representam os melhores interesses do cliente, facilitando a entrada em um endividamento absurdo, que só piora as chances de se livrar do nome sujo! Por isso, estar com o nome sujo no SPC e Serasa é, cada vez mais, uma realidade frequente e negociar dívidas fica ainda mais difícil quando não temos ninguém no nosso “time” para nos auxiliar.

É por isso que existe o SOS Dívidas! O SOS Dívidas é uma empresa de consultoria e materiais informativos que ajudam você a negociar dívidas e se livrar no nome sujo no SPC e Serasa! Contratando nosso serviço de consultoria ou comprando nossos livros, apostilas, CDs e DVDs, você aprende como negociar dívidas, toma o controle de sua vida financeira, se livra do nome sujo e das dívidas registradas em seu nome no SPC e Serasa. Pode contar com o SOS Dívidas no seu time, que é pra isso que estamos aqui!

3 passos para negociar dívidas e se livrar do nome sujo no SPC e Serasa

Antes de começar a luta contra o nome sujo, você precisa dar três passos fundamentais de preparação para essa batalha contra os bancos e empresas de cobrança. Por isso, separamos aqui o que você deve fazer para começar a aprender como negociar dívidas e se livrar do nome sujo e das dívidas do SPC e Serasa:

  1. Respirar fundo. Pode parecer besteira, mas negociar dívidas fica muito mais fácil quando temos calma e entendemos que não é o fim do mundo. Então, respire fundo e entenda que os próximos dois passos vão dar a você tudo de que você precisa para aprender como negociar dívidas, para se livrar do tão temido nome sujo!
  2. Arregaçar as mangas. A melhor coisa que você pode fazer é estar disposto a aprender. O conhecimento é a principal arma que temos contra as cobranças abusivas dos bancos e a falta de ética das empresas de cobrança. Portanto, corra atrás de materiais informativos, adquira nosso livro Como Negociar Dívidas e junte o máximo que conhecimento que puder sobre o assunto, que você certamente chegará ao objetivo de se livrar do nome sujo e limpar seu CPF no SPC e Serasa!
  3. Ter os melhores profissionais ao seu lado. Se você vai lutar contra bancos e empresas de cobrança, é de grande ajuda ter ao seu lado profissionais preparados e dispostos a realmente defender seus direitos e seus interesses. Nesse sentido, é uma ótima oportunidade conhecer nosso serviço de consultoria! Assim, você conta com nossa equipe, liderada pelo renomado consultor de endividamento Emanuel Gonçalves da Silva, notório saber em negociação de dívidas, que vem auxiliando muitos consumidores a conhecerem seus direitos e livrarem-se das cobranças abusivas.

Agora que você já sabe o passo-a-passo para aprender como negociar dívidas, basta tomar uma atitude. E você nem precisa sair do SOS Dívidas para isso! Aqui no blog, você encontra diversos artigos e dicas gratuitas que ajudarão você a manter a calma e entender que o nome sujo não é um bicho de sete cabeças – desde que você mantenha a calma e corra atrás dos conhecimentos e da ajuda necessária para vencer essa luta. Depois, basta navegar no menu lá em cima: na opção Produtos, você encontra nosso livro, apostilas, CDs, DVDs e outros materiais informativos que darão a você os conhecimentos para saber como negociar dívidas. Na opção Consultoria, você conhece mais sobre nosso serviço e contrata nossos consultores para ajudarem você em seu caso.

Chega de esperar! Livre-se do nome sujo agora mesmo seguindo esse passo-a-passo e limpe seu CPF no SPC e Serasa com o SOS Dívidas!

SPC e Serasa: limpe o nome legalmente

A maioria das pessoas endividadas acham que ter o nome sujo no SPC e Serasa é o fim do mundo. O que sempre dizemos é que, mantendo a calma e tendo a arma mais potente – o conhecimento -, é muito fácil se livrar do nome sujo e deixar seu CPF sem restrições no SPC e Serasa! Então, limpe o nome legalmente com as dicas a seguir e materiais informativos do SOS Dívidas!

Não se assuste com as dívidas do SPC e Serasa

A primeira dica para que você limpe o nome legalmente é não se assustar com os valores discriminados no SPC e Serasa. Os credores sempre enviam o valor da dívida corrigida e, no caso de contrados parcelados, como empréstimos e financiamentos, enviam o valor total do contrato, em vez do valor das parcelas que você está devendo. Portanto, é muito comum que os valores no SPC e Serasa sejam muito maiores do que o que você está realmente devendo. Mantenha a calma e limpe o nome legalmente com a ajuda do SOS Dívidas!

Limpe o nome legalmente: use a Justiça a seu favor!

Agora, uma observação importante: por que os valores no SPC e Serasa, além de maiores do que você imaginava, normalmente estão errados? Porque é muito comum que os bancos e empresas de cobrança, em seus cálculos abusivos, façam contas erradas, cobrando muito mais do que você deve. E, quando o devedor é uma pessoa desinformada, acaba pagando o que eles querem e pronto. No entanto, se você veio parar aqui no SOS Dívidas, certamente não é desinformado e, com a ajuda de nossos materiais informativos, como a nossa Apostila Limpe seu nome Legalmente, você vai conseguir se livrar do nome sujo no SPC e Serasa sem problemas.

A melhor forma de fazer com que os bancos admitam a conta errada, para você pagar apenas o que realmente deve, é entrando na Justiça. Só assim você terá a atenção que merece e poderá pagar o que deve! Então, entre na Justiça e, literalmente, limpe o nome legalmente!

Você sabia que entrando com uma ação no Juizado Especial Cível (antigo Juizado de Pequenas Causas), você fica sabendo a data da audiência na hora e tem resultados muito mais rápidos do que entrando em um Juizado “normal’? Além disso, você não precisa pagar custas nem precisa de representação de advogados. Tá aí uma economia super útil para quem já está endividado! Ou seja: se você não queria entrar na Justiça por medo dos gastos, já não precisa temer! Limpe o nome legalmente e sem custos!

Use o conhecimento como sua principal arma

limpe o nome legalmente

Muitas pessoas são passadas para trás por bancos e empresas de cobrança, como falamos, por estarem desinformadas. Não permita que isso aconteça com você! O SOS Dívidas disponibiliza para você materiais informativos elaborados especialmente pelo renomado consultor Emanuel Gonçalves da Silva, notório saber em negociação de dívidas, que vem auxiliando muitos consumidores a conhecerem seus direitos e livrarem-se das cobranças abusivas. Faça parte você também desta comunidade de consumidores que estão fazendo valer seus direitos com essa poderosa arma às suas mãos: o conhecimento!

Compre agora mesmo sua Apostila Limpe seu nome Legalmente!

SOS Dívidas ensina como negociar dívidas

Se você é um consumidor com nome sujo e sem esperanças de retomar a saúde financeira, você faz parte da maioria brasileira que está em apuros no que diz respeito ao dinheiro. Infelizmente, a situação do brasileiro anda de mal a pior e as cobranças abusivas dos bancos, financeiras e empresas de cobrança só pioram o cenário. É por isso que o SOS Dívidas foi criado: nosso foco em orientar o consumidor tem como objetivo ajudar você a negociar dívidas e quitar seus atrasos, se livrando do nome sujo! Aproveite este artigo para saber como o SOS Dívidas ensina você a negociar dívidas e retome o controle da sua vida financeira!

Consulta CPF com o SOS Dívidas

aprenda a negociar dívidas com o SOS Dívidas - foto de Quicken IntuitO primeiro passo para negociar dívidas e regularizar seu CPF é saber o que está acontecendo com seu CPF: isto é, saber quais são as dívidas e restrições registradas em seu nome junto às instituições de proteção ao crédito, como SPC, Serasa e SCPC. E como cada uma dessas instituições tem uma base de dados diferente, o consumidor acaba “quicando” de um lugar pro outro para fazer consultas em cada um desses lugares, tudo isso para ter uma posição consolidada do que está rolando em seu CPF. Que bagunça!

Claro que consumidores endividados não têm tempo de fazer isso. Afinal, ocupam seu tempo buscando emprego e se dedicando a juntar dinheiro para regularizar sua situação. E, da mesma forma, consumidores endividados também não dispõem de grandes orçamentos para gastar pagando consultas online em cada um desses lugares. Consultas no Serasa, por exemplo, podem sair até por R$20 e você só fica sabendo o que está registrado no Serasa. E o resto?

Se você não tem tempo, dinheiro ou paciência de ficar consultando cada um desses lugares e precisa de uma posição consolidada sobre o seu CPF, conheça nossos pacotes de Consulta CPF!

Aprenda a negociar dívidas com o SOS Dívidas

Pronto, agora que você já tem uma listinha com todas as dívidas que você tem e que estão registradas em seu CPF – causando seu nome sujo -, o próximo passo é saber como os bancos e empresas de cobrança pensam e aprender técnicas de negociação para começar a negociar dívidas com eles. Para ajudar você a negociar dívidas, temos diversos produtos que podem ajudar! O primeiro deles é o livro Como negociar dívidas, do renomado consultor Emanuel Gonçalves da Silva, notório saber em negociação de dívidas, que vem auxiliando muitos consumidores a conhecerem seus direitos e livrarem-se das cobranças abusivas. Este é o primeiro passo para ganhar conhecimentos para negociar dívidas e se livrar do nome sujo!

Negociar dívidas pode até virar uma forma de ganhar uma renda extra! Temos produtos que, além de ensinar você a negociar dívidas, capacitam você a se tornar um consultor de endividamento como os de nossa equipe! O Super Kit 10 é composto de 10 materiais informativos que ensinam você a negociar dívidas com bancos, cartões de crédito, financeiras, agiotas, fornecedores, recuperar cheques devolvidos, cobrar, receber, limpar seu nome no SPC, Serasa e muito mais com o kit mais completo sobre educação financeira do mercado.

Se seu medo é a ameaça de Busca e Apreensão de algum bem seu, conheça nosso Kit Evite Busca e Apreensão! Descubra os segredos de como evitar busca e apreensão do seu veículo e saiba como se proteger contra os abusos dos bancos e empresas de cobrança. Livre-se do medo de perder as parcelas pagas e o dinheiro investido no bem, recupere seu veículo e o nome limpo na praça!

Deixa que o SOS Dívidas põe a mão na massa pra você!

Se você não tem tempo ou paciência de ler vários livros, apostilas, ouvir CDs e DVDs para aprender a negociar dívidas, não quer dizer que ficará com nome sujo para sempre! Deixa que a gente coloca a mão na massa pra você: conte com nosso serviço de consultoria, no qual você será auxiliado por um de nossos consultores, liderados pelo próprio Emanuel Gonçalves da Silva! Contrate nossa consultoria e a gente passa pra você o “caminho das pedras” de como negociar dívidas de uma maneira simples, intuitiva e fácil de aplicar!

Ficou claro que o SOS Dívidas é seu melhor amigo na luta contra o nome sujo, né? Agora, é só contar conosco e retomar o controle sobre sua vida financeira! Conheça nossos produtos e serviços e não deixe de ler nossas dicas grátis em nosso blog, para começar hoje mesmo a negociar dívidas e se livrar do nome sujo!

Renovação de contrato: como fazer o melhor negócio

renovação de contrato bancárioAqui no blog, sempre buscamos formas de orientar os consumidores quanto às armadilhas das instituições financeiras. E a renovação de contratos é uma delas. O seu banco, por acaso, já ofereceu de unificar todos os seus empréstimos em um só, para ficar mais prático o pagamento para você? Ou ofereceu um refinanciamento de suas dívidas, aglomerando todas em um contrato só? Pois é, você caiu na armadilha! Leia até o final para entender por quê.

O consumidor precisa ter muito cuidado quando tem pendências com instituições financeiras. Quando falamos em pendências, incluímos na lista cartões de crédito, cheque especial, empréstimos, financiamentos e outras operações de crédito que você possa ter contratado ao longo de sua vida.

Essas pendências, no evento de uma renegociação ou refinanciamento, podem vir a ser juntadas em um só contrato, provavelmente por sugestão de seu gerente. A verdade é que o gerente passa a opinião de que ter todas as suas operações de crédito em um só contrato é um bom negócio, mas não é! E vamos explicar por quê.

Cada vez que você aglomera diferentes contratos em uma renovação de contrato, em um contrato único, você está permitindo que o sistema do banco faça uma conta automática desses contratos em um só, no qual são feitos cálculos errados e ilegais. Quando o sistema bancário junta todos os seus contratos em uma única renovação de contrato, ele soma todos os valores, incluindo os juros já existentes nos contratos originais, sem oferecer qualquer redução e, em uma nova operação, acaba acrescentando mais juros nas parcelas. Chamamos isso de “juros sobre juros”, o que é proibido por lei e pode trazer sérios prejuízos para você.

Pra completar, além de sua dívida ser aumentada pelo novo cálculo, o gerente muitas vezes ainda exige algum tipo de “entrada”, de 20 ou 30%. Somando tudo, você pode ver que sua dívida duplica ou triplica, dependendo do prazo que a renovação de contrato propôs.

É por essas e outras que o melhor negócio não é refinanciar, não é fazer a renovação de contrato, mas sim esperar que o banco apresente ofertas para você com descontos progressivos. Principalmente quando a oferta da renovação de contrato vem do seu gerente, é importante deixar a possibilidade de lado! Além de ser motivado por objetivos próprios, como bater metas, o gerente não tem autonomia para fazer descontos em sua renovação de contrato, pelo contrário. A renovação de contrato ainda resulta em valores e dívidas maiores, o que mostra que, às vezes não intencionalmente, o gerente não pode agir em seu benefício.

A verdade universal é que só saindo da esfera do gerente é que fica mais fácil negociar suas dívidas. Ainda é do setor jurídico que vêm os melhores descontos. Por isso, a melhor política é usar uma conta em outro banco para movimentar seu dinheiro, para não correr o risco do banco ao qual você está devendo reter sua remuneração. Com o tempo, você receberá propostas ainda melhores de negociação para quitação de suas dívidas, podendo fugir da renovação de contrato e, portanto, evitando prejuízos.

Lembrando que essa atitude de esperar é perigosa quando se trata de dívidas com garantia. Isto é, dívidas nas quais você concordou em dar um bem em garantia, como é o caso em financiamentos habitacionais, financiamentos de veículos, financiamentos de móveis ou hipoteca. Qualquer outro contrato de crédito que tenha um bem seu como garantia da dívida caso você venha a ficar inadimplente pode resultar na execução ou busca e apreensão desse bem. Portanto, cuidado!

Se você não tem certeza como agir com relação às suas dívidas, não tenha medo! Nossa equipe de consultoria está aqui para auxiliá-lo. Além disso, assine a nossa newsletter e conheça os livros, CDs, DVDs, Apostilas e cursos que o SOS Dívidas oferece, todos criados a partir da experiência do renomado consultor Emanuel Gonçalves da Silva, notório saber em negociação de dívidas, que vem auxiliando muitos consumidores a conhecerem seus direitos e livrarem-se das cobranças abusivas.

Juros pesa mais para quem ganha menos

Jornal A GAZETA do Espírito Santo | Reporter: Yasmin de Sá

entrevista_sosdividasclique na imagem para ampliar  
1) O estudo mostra que o brasileiro com um salário de R$810 líquido trabalha quase dois meses em um ano para pagar somente os juros de uma dívida de R$ 1000 no cheque especial em 12 parcelas. O que podemos concluir da personalidade financeira do brasileiro, tendo em vista que tais dívidas perigosas no cheque especial são bastante freqüentes?

Esta personalidade que você bem menciona do consumo em cima de empréstimos é um reflexo da completa falta de cultura orçamentária da grande maioria dos Brasileiros, nós não fomos educados para economizar, para os planejar e assim não compramos com base nas reais possibilidades de pagamento,  compramos antes do tempo que deveríamos comprar e assim usamos as facilidades disponíveis no cartão de crédito, no cheque especial, financiamentos com juros absurdos e ao comprar um televisor pagamos dois televisores por exemplo.

2) Como esse comprometimento da renda anual somente com os juros influencia na vida financeira do indivíduo e do país em geral?

Muito negativamente porque continuamos na ciranda de gerar dividas para pagar outras dividas e assim acabamos comprometendo a qualidade de vida individual e familiar na medida que agindo desta forma deixamos de pagar luz, água, telefone, condomínio, escola, faculdade e outras necessidades que envolvem a subsistência de qualquer cidadão. Quanto as conseqüências para o país é que o dinheiro circula praticamente em sua totalidade na mão do capital investidor e não do capital consumidor, quando pagamos dois televisores ao invés de um televisor este dinheiro dos juros vai para o especulador quando poderia ser utilizado pelo consumidor para melhorar sua qualidade de vida e não para comprar um produto pelo valor dobrado em função das facilidades para esta finalidade.

3) Qual a melhor saída para evitar comprometer a renda com o pagamento de juros?

A saída é o consumidor viver em cima de sua realidade com base nos seus ganhos, fazer contas, se planejar, comprar a vista e barganhar mais descontos ainda, fazer orçamento, não existe outra opção, mudar o paradigma e parar de consumir em cima de juros absurdos.

4) Qual o cenário ideal no país e no núcleo familiar para que se atinja a saúde financeira?

O Cenário não é lá muito positivo já que não existe nada que venha nos passar otimismo quanto a mudança do quadro existente no mercado, por exemplo, você observa numa propaganda de cerveja no final sempre tem…Beba com moderação…Propaganda de remédio no final sempre tem…Procure um médico…Nas propagandas de empréstimos, financiamentos deveria ser destacado no final…Calcule os juros antes de comprar…ou ainda…Faça orçamento antes de comprar e assim sucessivamente, entende?

Nas escolas não existe nada nem no primeiro, segundo ou terceiro grau com educação financeira, nada que ensine as pessoas a se planejar, economizar que a venha a se tornar um consumidor consciente, logo, crescemos sem esta formação e acabamos sendo prezas fáceis para consumir e pagar os juros mais caros de todo universo!

Renegociação de dívidas: orientações do SOS Dívidas

Muita gente começou 2014 com a resolução de Ano Novo de quitar suas dívidas e tirar o nome do SPC/Serasa. No entanto, conforme os meses vão passando (e principalmente agora em abril, no mês do “leão”!), vamos percebendo que quitar as dívidas pode continuar sendo só um sonho. Mas há algumas coisas que você pode fazer para conseguir as informações necessárias para a renegociação de dívidas. Leia só:

Renegociação de dívidas: orientações do SOS Dívidas

Como já falamos anteriormente, alguns fatores influenciam o processo de renegociação de dívidas e pagamento de dívidas para limpar o nome. Os principais são eles:

  • sua capacidade de pagamento em relação aos seus débitos;
  • a negociação dos juros embutidos na sua dívida – normalmente enormes;
  • a localização do credor – pela distância ou desconhecimento da localização do credor, muitas pessoas ficam com nome sujo;
  • a quantidade de dívidas que você tem atualmente;
  • e o principal: você realmente tem condições de pagar suas dívidas?

Como renegociar dívidas?

Depois de analisar esses fatores cuidadosamente, você deve passar para o passo de escolher as dívidas que são mais importantes para quitar. E é aí que o SOS Dívidas entra, com uma listinha das dívidas que você deve considerar prioritárias:

  • Dívidas que envolvam diretamente a subsistência do Devedor e de sua família: água, luz, telefone, condomínio, IPTU, escola, faculdade, etc. Quem tem dívidas prejudica logo estes itens, que são justamente os mais essenciais.
  • Dívidas pessoais, dívidas com fiadores – que normalmente são amigos -, dívidas em nome de alguém e dívidas com a família.
  • Dívidas com credores, de acordo com a disponibilidade e capacidade de pagamento, favorecendo primeiro as de pequeno porte. Dívidas com juros altos embutidos devem ser barganhadas bastante: quanto mais resistência, maiores os descontos.

E não se apresse em quitar tudo de uma vez. Primeiro porque, em muitas situações, o acúmulo de juros pelo atraso e a soma de todas as dívidas já dá um montante inviável de quitar de uma vez. E também é importante dar tempo ao tempo e esperar a melhor oferta de quitação de dívidas que você receber de cada credor – sendo que muitas ofertas vão melhorando conforme aumenta o tempo de atraso.

Como fazer o pagamento de dívidas?

renegociação de dívidas - foto: sxc

Foto: SXC

O primeiro passo é localizar o credor. Muitas vezes, a instituição à qual você devia originalmente vende a sua dívida para outra instituição. Com isso, você precisa se informar com quem você deve falar para negociar a pagar a dívida. Normalmente, as instituições que adquirem dívidas de outros credores entram em contato com os devedores para comunicar o repasse da dívida e tentar uma primeira negociação. Mas um contato com a instituição que cadastrou sua dívida no SPC/Serasa já deve ser necessária para saber o novo credor junto a quem você deve quitar sua dívida.

Vale lembrar que os melhores descontos são para quitações à vista, mas há sempre a opção de parcelar sua dívida. O que a instituição credora quer é receber o que você deve (ao menos em parte). Portanto, é muito comum que ofereçam opções de parcelamento nas quais, logo da primeira parcela, já se comprometam em limpar seu nome. Essa é uma forma mais rápida de limpar o nome mesmo sem ter o capital para quitação de dívidas à vista.

Se você deseja mais informações sobre negociação e pagamento de dívidas, conheça nosso livro Como negociar dívidas, elaborado pelo consultor, escritor e instrutor Emanuel Gonçalves da Silva, referência em negociação de dívidas em todo o Brasil.

Gostou do artigo? Deixe seu comentário e aproveite para sugerir temas para novos artigos. Não deixe de compartilhar em suas redes sociais também, para nos ajudar a orientar cada vez mais pessoas a manterem uma vida financeira saudável!

Como sair das dívidas: 3 dicas para você

É muito comum que pessoas físicas e até jurídicas se encontrem em situação de dívidas. E isso pode ser muito prejudicial a você, seus sonhos e necessidades, visto que as dívidas afetam seu crédito, impossibilitando serviços como empréstimos, financiamentos e outros. Por isso, organize-se para providenciar a quitação de dívidas que possam estar em seu caminho e abra uma estrada cheia de possibilidades à sua frente.

Como sair das dívidas: Aproveitando oportunidades

como sair das dívidas? foto: SXC.hu

Foto: SXC

Se você deseja saber como sair das dívidas, é porque sua vida financeira está tirando seu sono. Mas não se desespere – tenha o foco da quitação de dívidas na mente e leia as dicas abaixo, para saber como sair das dívidas por meio da quitação de suas pendências financeiras.

O principal ponto, válido tanto para pessoas físicas quanto jurídicas, é saber aproveitar oportunidades conforme aparecem. Especialmente no caso de pessoas físicas, a pressão das ligações de cobrança pode fazer você assumir novas dívidas só para se livrar da insistência dos cobradores anteriores. E, no caso de empresas, a vontade de limpar o nome de seu negócio pode fazer você aceitar a primeira oferta de quitação que receber. Mas este não é o caminho! Portanto, aqui vão 3 dicas para identificar as melhores oportunidades de quitação de dívidas:

  1. Não se deixe assustar pelas ligações de cobrança. Informação nunca é demais. Saber o que pode acontecer com você a seguir, por conta de suas dívidas junto a uma instituição credora, pode dar a você a calma necessária para discernir se as “ameaças” de ligações de cobrança exigem atitudes imediatas ou se têm como objetivo apenas vencê-lo pelo cansaço (ou pela pressão!).
  2. Não tenha receio de esperar a oferta certa para fazer a quitação de dívidas. Da mesma forma que você deve estar disposto a esperar pelo momento certo para assumir novas despesas, você também não deve ter medo de esperar pelo momento certo para fazer a quitação de dívidas. A verdade é que a maioria dos bancos, financeiras e demais instituições às quais você ou sua empresa pode estar devendo realizam campanhas de quitação de dívidas e negociação que são muito interessantes e podem resultar em uma economia relevante.
  3. Esteja disposto a se sacrificar: para facilitar a quitação de dívidas, é importante fazer o maior corte de despesas que for possível em seu orçamento mensal. Isso, muitas vezes, significa sacrificar alguns hábitos e mimos que damos a nós mesmos, como sacrificar aquele café superfaturado que você toma do lado do escritório (e que, ao final do mês, totaliza uns R$400 em gastos, por incrível que pareça!) ou ficar uns meses sem malhar na academia ou ir ao cinema. Se você somar as coisinhas pequenas nas quais investimos nosso dinheiro no dia-a-dia, você vai perceber que, ao final do mês, o impacto em nossas finanças pessoais é maior do que você imaginava.

Outra dica interessante é considerar o seu cadastro positivo como consumidor, seja como pessoa física ou jurídica. Não sabe o que é isso? Aprenda aqui!

Dúvidas, dívidas? Deixe um comentário abaixo e buscaremos orientar você conforme for possível. Além disso, não deixe de compartilhar este artigo em suas redes sociais para ajudar o SOS Dívidas a informar mais pessoas e empresas sobre como sair das dívidas e garantir equilíbrio em suas finanças.

10 Motivos para conhecer o livro – Como Negociar Dívidas

emanuel

Dicas de um livro que pode ser muito útil nestes tempos modernos que estamos sempre “correndo atrás da máquina”. Por isso a lista com 10 bons motivos para conhecer  Como Negociar suas Dívidas.

  1. É difícil encontrar hoje em dia quem não tenha passado por algum aperto com dívidas, não é mesmo? Para quem conhece essa realidade, este livro promete auxiliar seus leitores as melhores formas e maneiras para negociar suas mais diferentes dívidas. Seja com bancos, ou com agiotas;
  2. O autor Emanuel Gonçalves da Silva é um consultor reconhecido, e responsável pelo site SOS Dívidas;
  3. Além disso, o autor já foi alvo de reportagens pelas revistas Época, Você S.A., Claudia, 7 Dias com você, Quatro Rodas, entre outras, além de centenas de jornais a nível nacional, Folha de São Paulo, Estadão, Varias Vezes, O Liberal de Belém do Pará, Jornal do Comercio e Diário de Pernambuco no Recife, entre outros;
  4. O Livro trata-se de uma obra única no Brasil, são mais de 20 anos de experiência do autor, divididos em 23 capítulos que certamente conseguirão auxiliar uma grande variedade de leitores;
  5. Após a leitura deste livro, sua visão deverá ser outra. Os conhecimentos adquiridos nesta leitura serão suficiente como suporte para enfrentar e superar de igual para igual a difícil situação que as pessoas com dívidas passam;
  6. Também é importante reforçar que o primeiro passo para nosso equilíbrio financeiro passa justamente pelo controle das dívidas;
  7. Emanuel Gonçalves da silva já foi entrevistado pelo Programa Jô Soares, Ratinho com enorme repercussão em todo Brasil, entre outras centenas de entrevistas;
  8. O Livro pode ser adquirido diretamente no site SOS Dívidas, por um preço muito justo e com formas de pagamento on-line acessíveis;
  9. Além de lhe preparar para negociar suas dívidas, as dicas do livro contribuirão em muito para a saúde financeira de seu orçamento;
  10. As dívidas muitas vezes atormentam que passa por esse problema, e nem sempre há com quem compartilhar esse problema. Com o livro, os leitores encontrarão aquela voz de apoio em um momento importante de decisões;

livro sobre dividaCompartilhe que você vai ajudar muita gente que precisa aprender a superar dificuldades financeiras.

www.sosdividas.com.br
Fale com Emanuel diretamente:
Telefone 71-923342277 – Tim ou pelo Skype – sosemanuel