Entenda a lei do cheque e como resolver uma dívida dessa ordem de pagamento

Você sabe o que é a lei do cheque?

Basicamente, é a lei que envolve o pagamento feito contra um banco, conhecido também como sacado, por quem tiver fundos disponíveis ou autorização para emitir cheques a partir de um contrato expresso.

Ele é chamado de título de modelo vinculado, que significa que depende de uma padronização para a sua emissão.

A lei do cheque envolve 3 pessoas: o sacador, que é quem emite o cheque, o sacado, que é quem vai pagar o cheque, e o favorecido, que é quem receberá o valor do cheque, ou melhor, o pagamento.

Agora que já conhece alguns aspectos dessa lei, aproveite para saber qual é a melhor forma de resolver uma dívida de um cheque devolvido.

Mas antes, vamos entender os prazos estipulados pela lei do cheque.

 

Prazos estipulados pela lei do cheque

São dois prazos definidos pela lei do cheque:

1 – Prazo de apresentação

É aquele dá início ao prazo de prescrição e não invalida o pagamento após o vencimento.

 

2 – Prazo de prescrição

Se refere a um prazo de seis meses contados do fim do prazo de apresentação.

Caso ele não seja cumprido, o beneficiário deve realizar uma ação de cobrança do título acionando o emitente.

 

Se fugir dos prazos estipulados pela lei do cheque e não pagar a sua dívida, você com certeza terá muitos problemas.

Entenda como solucioná-los no próximo tópico!

 

Como resolver uma dívida de cheque devolvido?

Se o favorecido depositou o cheque e você não tinha o dinheiro na conta, provavelmente vai entrar em contato com você para negociar uma nova apresentação.

Assim você se organiza, deposita o dinheiro na sua conta e quando ele fizer a apresentação o cheque será compensado e tudo ficará bem.

Mas e se devido a uma eventualidade você não tiver esse dinheiro e não conseguir efetuar o pagamento?

Então ficará com o nome sujo, infelizmente.

Quer saber como resolver?

Primeiro você precisará levantar as informações do cheque, como número, data e valor. Busque-as no canhoto do talão. Com certeza você anotou lá esses dados.

Depois, procure o favorecido e negocie o valor para pegar o cheque de volta, mas não se esqueça de solicitar o recibo que comprove que pagou a sua dívida.

Leve tudo ao banco, pague uma taxa e aguarde que a instituição providencie a retirada do seu nome do SPC.

Pareceu complicado? E é mesmo!

Mas nós temos uma alternativa mais simples e também muito mais confiável do que essa.

Clique aqui para solicitar uma consultoria com um especialista.

Ele vai dar todas as orientações que precisa e ainda te ajudar a resolver a situação de maneira muito mais simples.

Aproveite essa oportunidade!

Quer ler mais artigos sobre dívidas? Então acesso o SOS Dívidas.

 

Quer ser um consultor de dívidas? Então clique aqui.

Fique por dentro também nas redes sociais:

https://www.instagram.com/consultordedividas/

https://www.facebook.com/consultordedividas

https://twitter.com/soscredito

 

Equipe SOS Dívidas

 

 

 

Emanuel Gonçalves
Emanuel Gonçalves
Emanuel Gonçalves é Fundador do blog SOS Dividas, especialista com mais de 20 anos no mercado como consultor financeiro, também Autor do Ebook " Como Negociar Dívidas" que vem ajudando milhares de Brasileiros a saírem do vermelho e reestrutura sua vida financeira.

Gostou? Deixe o Seu Comentário!

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *